• Prospera Consultoria

Como fazer um planejamento financeiro no Plano de negócios?


Esse assunto geralmente é o que os empreendedores acham mais intimidante, mas não precisa ser tão intimidador quanto parece. Os negócios financeiros para a maioria das startups são menos complicados do que você pensa. Dito isso, se precisar de ajuda adicional, a Prospera possui muitas ferramentas e recursos disponíveis para ajudá-lo a criar um plano financeiro sólido.

Um plano financeiro típico terá projeções mensais de vendas e receita para os primeiros 12 meses e, em seguida, projeções anuais para três ou cinco anos restantes. Projeções de três anos são normalmente adequadas, mas alguns investidores solicitarão uma previsão de cinco anos.

A seguir, os detalhes das demonstrações financeiras que você deve incluir em seu plano de negócios e uma breve visão geral do que deve estar em cada seção.

Previsão de vendas: Sua previsão de vendas são projeções de quanto você vai vender nos próximos anos.

Uma previsão de vendas é normalmente dividida em várias linhas, com uma linha para cada produto ou serviço principal que você está oferecendo. Não cometa o erro de dividir sua previsão de vendas em detalhes excruciantes.

Por exemplo, se você estiver prevendo vendas para um restaurante, poderá dividir sua previsão nesses grupos: almoço, jantar e bebidas. Se você é uma empresa de produtos, pode dividir sua previsão por segmentos de mercado-alvo ou em categorias de produtos principais.

Sua previsão de vendas também incluirá uma coluna correspondente para cada linha de vendas que deve constar o Custo das mercadorias vendidas. Essa coluna mostrará os custos e as despesas relacionadas à fabricação do seu produto ou à entrega do serviço. Para restaurantes, seria o custo dos ingredientes. Para uma empresa de produtos, seria o custo das matérias-primas. Para uma empresa de consultoria, pode ser o custo de papel e outros materiais de apresentação.

Plano de pessoal: Seu plano de pessoal detalha o quanto você planeja pagar para os seus funcionários. Para uma pequena empresa, você pode listar todas as posições no plano de pessoal e quanto será pago a cada mês para cada posição. Para uma empresa maior, o plano de pessoal é normalmente dividido em grupos funcionais, como "marketing" e "vendas".

O plano de pessoal também incluirá os impostos sobre folha de pagamento, seguro e outros custos necessários que você incorrerá todos os meses para ter um empregado em sua folha de pagamento.

Demonstração de resultados: É onde todos os seus números se juntam e mostram se você está lucrando ou tendo prejuízo. O DRE extrai dados de sua previsão de vendas e seu plano pessoal e também inclui uma lista de todas as suas outras despesas associadas à administração de sua empresa.

O DRE também contém o importantíssimo “lucro líquido, onde suas despesas são subtraídas de seus ganhos para mostrar se sua empresa está lucrando a cada mês ou incorrendo em algumas perdas enquanto você cresce.

Um DRE será uma planilha que inclui o seguinte:

1. Vendas:. Esse número virá da sua planilha de previsão de vendas e incluirá toda a receita gerada pela empresa.

2. Custo dos produtos vendidos (CPV). Esse número também vem da sua previsão de vendas e é o custo total de vender seu produto. Para empresas de serviços, isso também pode ser chamado de custo do serviço prestado.

3. Margem bruta: Subtraia o CPV de suas vendas para obter esse número.

4. Despesas operacionais: Relacione todas as suas despesas associadas à gestão da sua empresa, excluindo o CPV que você já detalhou. Caso esteja projetando uma empresa enquadrada no Lucro Real você deve excluir impostos, depreciação e amortização, caso não seja lucro real os impostos devem ser projetados como deduções diretas na planilha de vendas.

5. Lucro operacional: Isso também é conhecido como EBITDA, ou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Este é um cálculo simples, onde você subtrai as suas despesas operacionais totais e o CPV das suas vendas.

6. Juros, impostos, depreciação e amortização: Se você tiver algum desses fluxos de despesas, você os listará abaixo do seu lucro operacional.

7. Lucro líquido: Essa é a última linha que mostrará se você obteve lucro ou prejuízo durante um determinado mês ou ano.

Demonstração de fluxo de caixa: A demonstração do fluxo de caixa frequentemente se confunde com a DRE, mas eles são muito diferentes e servem a propósitos muito diferentes. Enquanto o DRE calcula seus lucros ou prejuízos, a demonstração do fluxo de caixa registra quanto dinheiro (dinheiro no banco) você tem em um determinado momento.

A chave para entender a diferença entre as duas afirmações é entender a diferença entre dinheiro e lucros. A maneira mais simples de pensar nisso é quando você faz uma venda. Se você precisar enviar uma fatura ao seu cliente e, em seguida, seu cliente demorar 30 ou 60 dias para pagar a conta, você não terá o dinheiro da venda imediatamente. Mas, você terá reservado a venda em seu DRE e mostrado um lucro daquela venda o dia que você fez a venda.

Uma típica demonstração de fluxo de caixa começa com a quantia de dinheiro que você tem em mãos, acrescenta dinheiro recebido por meio de vendas a dinheiro e faturas pagas e, em seguida, subtrai dinheiro que pagou ao pagar contas, pagar empréstimos, pagar impostos etc. Isto irá deixá-lo com o seu saldo de fluxo de caixa.

Sua demonstração de fluxo de caixa mostrará quando você está com pouco dinheiro e quando pode ser a melhor hora para comprar um novo equipamento. Acima de tudo, sua demonstração de fluxo de caixa o ajudará a descobrir quanto dinheiro você pode precisar levantar ou pedir emprestado para expandir sua empresa. Uma vez que um negócio operacional não pode ficar sem dinheiro. Use seu demonstrativo de fluxo de caixa para descobrir seus pontos de caixa negativos e considere opções para trazer dinheiro adicional.

Balanço patrimonial: A última demonstração financeira que a maioria das empresas precisará criar como parte de seu plano de negócios é o balanço patrimonial . O balanço fornece uma visão geral da saúde financeira do seu negócio. Ele lista os ativos de sua empresa, os passivos e o patrimônio de seu proprietário. Se você subtrair o passivo da empresa dos ativos, poderá determinar o patrimônio líquido da empresa.

Saída estratégica

A última coisa que você precisa incluir em seu capítulo sobre plano financeiro é uma seção sobre sua estratégia de saída.

Uma estratégia de saída é o seu plano para eventualmente vender seu negócio, seja para outra empresa ou para o público em um IPO. Se você tem investidores, eles vão querer saber seus pensamentos sobre isso. Se você está administrando uma empresa que planeja manter por tempo indeterminado, e não está procurando investimento de anjo ou financiamento de capital de risco, pode pular a seção de estratégias de saída. Afinal de contas, seus investidores vão querer obter um retorno sobre seu investimento, e a única maneira de conseguir isso é se a empresa for vendida para outra pessoa.

Novamente, você não precisa entrar em detalhes excessivos aqui, mas você deve identificar algumas empresas que possam estar interessadas em comprar você se você for bem sucedido.


6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo